• A

Movimento de contestação à ordem colonial ocorrido na Bahia, a Inconfidência Baiana de 1798 contou com o envolvimento de segmentos sociais e profissionais variados. Brancos membros da elite da região, brancos pobres, negros e pardos militares e alfaiates, e ainda escravos estiveram envolvidos direta ou indiretamente na tentativa de ruptura da ordem colonial. Ocorrido na última década do século XVIII, desenvolveu-se em um momento em que diversas manifestações de ruptura da ordem colonial foram articuladas e dentro de um contexto de questionamento do Antigo Regime marcado pela Independência das 13 Colônias da América do Norte e pela Revolução Francesa. Nesta obra, o autor busca identificar os diferentes sentidos dados às ideias de liberdade e igualdade pelos envolvidos no movimento. Analisando documentos régios – os Autos de Devassa -, mas principalmente o material produzido dentre os participantes tais como os “Boletins Sediciosos” e as “Decimas à Liberdade e Igualdade”. Este livro apresenta qual projeto de Nação era apresentado aos setores convocados para compor essa nova sociedade. Diferentemente dos outros movimentos de contestação que foram esboçados naquele momento, compostos basicamente por setores das elites coloniais ou a essas vinculados, a diversidade da composição da Inconfidência aponta para a existência de um projeto significativamente diverso daqueles que ocorreram em fins dos 1700.

Código: L999-9786599140259
Código de barras: 9786599140259
Peso (kg): 0,210
Altura (cm): 23,00
Largura (cm): 16,00
Espessura (cm): 1,00
Autor Mendes Ricardo
Editora Estudos Americanos
Idioma PORTUGUES
Encadernação BROCHURA
Páginas 134
Ano de edição 2021

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

A "Inconfidência Baiana” de 1798