• A solidão como virtude moral em Nietzsche

A história do Ocidente, segundo Nietzsche, é o desdobramento de um drama moral que transformou a cultura numa vertical experiência niilista, resultado do processo civilizatório que ergueu suas referências axiológicas a partir da criação de um simulacro de mundo em oposição ao mundo “efetivo”. Contrapondo-se a este drama, Nietzsche concebe uma nova base para o edifício moral, não mais a partir do reconhecimento ou das tentativas de fundamentação da moral, mas da tentativa de colocar a própria importância da moralidade em questão. Reside aí o procedimento que, genealógico, quer fazer emergir a “história da gênese do pensamento” (HH, 19) e identificar nessa história o problema do valor dos valores.

Código: L999-9788572922234
Código de barras: 9788572922234
Peso (kg): 0,243
Altura (cm): 21,10
Largura (cm): 13,30
Espessura (cm): 1,00
Autor Oliveira Jelson
Editora PUCPRess - Editora Universitária Champagnat
Idioma PORTUGUES
Encadernação BROCHURA
Páginas 200
Ano de edição 2010

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

A solidão como virtude moral em Nietzsche