• Autodomínio: Elogio da temperança

Se há uma virtude que simplesmente desapareceu do panorama moral contemporâneo é a temperança. Não admira que muitas das consequências da intemperança adquiram status de problemas de saúde pública. No entanto, poucas qualidades há que tornem a personalidade mais elegante e atrativa do que o autodomínio.
A mulher ou o homem formados nesta qualidade têm senhorio de si, um autocontrole flexível e forte como uma espada bem temperada; e, em consequência, têm maior senhorio sobre a própria vida, mais condições para dirigi-la no rumo do bem e da felicidade. Nestas páginas amáveis e bem-humoradas, o autor, em serena conversa com o leitor, começa por fazer o “tour” de um “Restaurante Virtual” onde podemos observar os diversos erros da gula.
A seguir, volta-se para o exame da temperança, que na definição clássica consiste em orientar pela reta razão os prazeres corporais, especialmente os que estão diretamente ligados à conservação do indivíduo e da espécie, ou seja, a comida, a bebida, o sexo, o descanso e tantas coisas mais.
Por fim, numa análise sugestiva, ensina-nos que a aquisição do autodomínio passa pela libertação da razão sequestrada dos seus escravizadores – o desejo do prazer, os respeitos humanos e tantas outras misérias e fraquezas – e pelo fortalecimento da vontade na fornalha do amor de Deus.

Código: L999-9788574650807
Código de barras: 9788574650807
Peso (kg): 0,110
Altura (cm): 16,70
Largura (cm): 11,00
Espessura (cm): 0,70
Autor Francisco Faus
Editora Quadrante Editora
Idioma PORTUGUES
Encadernação BROCHURA
Páginas 112
Ano de edição 2016

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Autodomínio: Elogio da temperança