• Descendência Genética - Direitos Fundamentais e Princípios Sociais

O planejamento familiar, pautado na paternidade responsável, é livre decisão dos pais, cabendo ao Estado propiciar recursos educacionais e científicos para esse exercício. A partir dessa regra prevista constitucionalmente emerge o direito de um indivíduo em ser pai ou mãe, direito esse que eventualmente só poderá ser concretizado para alguns mediante a paternidade genética, uma vez que não se satisfariam com uma adoção, por exemplo. E se é direito do indivíduo, é dever do Estado assegurá-lo, devendo propiciar os meios para esse fim, abstraindo-se de limitá-los.Assim, uma vez que os avanços da ciência permitem que um indivíduo possa efetivar a pretensão da paternidade genética, inclusive com a possibilidade de aprimoramento genético de sua filiação, o Estado não poderá coibir essa pretensão. Ao revés, deverá assegurá-la, quer seja a impossibilidade da paternidade genética vista como direito social à saúde, quer vista como regra constitucional por si só assegurada.

Código: L999-9788536250281
Código de barras: 9788536250281
Peso (kg): 0,265
Altura (cm): 21,00
Largura (cm): 15,00
Espessura (cm): 1,20
Autor Jesualdo Eduardo de Almeida Junior
Editora Juruá Editora
Idioma PORTUGUES
Encadernação BROCHURA
Páginas 214
Ano de edição 2015

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Descendência Genética - Direitos Fundamentais e Princípios Sociais