• Hedonismo e medo

E se o mundo inteiro virasse um imenso Brasil? Seria um pesadelo ou uma utopia? Seria o mar virando sertão ou o sertão virando mar? Na verdade, trata-se de uma possível “brasilianização” do universo. Em outras palavras, do imaginário brasileiro como parâmetro de globalização. A questão é provocativa, controversa e com verso e reverso. De um lado, os otimistas podem pensar em um mundo enfim contaminado pela nossa simpatia, malícia, ginga, malemolência, malandragem, descontração, pelo nosso estilo, jeito de ser, espírito ou jogo de corpo. Um mundo com a cara do nosso futebol, a poesia de Chico Buarque, a evolução das nossas escolas de samba, o balanço das nossas mulheres a caminho do mar e tudo o mais que faz do mito uma representação nacional. Por outro lado, os pessimistas já imaginam um mundo dominado pela nossa violência, nossa distribuição de renda, nosso desprezo pelos mais fracos, nossa prostituição de menores e tudo o que mancha o mito e faz do nosso país um lugar, ao mesmo tempo, invejado e temido pelos turistas. Um mundo que imitaria o Brasil do Rio de Janeiro, de São Paulo e do cinturão de pobreza de cada grande cidade da maior nação da América do Sul. Empoli comprou uma boa briga. Se o parâmetro de “brasilianização” fosse o otimista, não faltaria brasileiro para acusá-lo de idealização e de distorção da realidade. Se fosse o pessimista, seria criticado por denegrir a imagem do Brasil. Outra hipótese, porém, inclui a mistura dessas duas possibilidades, o bem e o mal, o paraíso e o inferno, a miscigenação e o preconceito racial, o jeitinho e a falta de jeito, a espontaneidade e a inflexível estrutura social.Confira a fanpage da Editora Sulina

Código: L999-9788520504703
Código de barras: 9788520504703
Peso (kg): 0,152
Altura (cm): 21,00
Largura (cm): 14,00
Espessura (cm): 0,70
Autor Giuliano Da Empoli
Editora Editora Sulina
Idioma PORTUGUES
Encadernação BROCHURA
Páginas 111

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Hedonismo e medo