• Jogo das horas

Segundo Tarso de Melo, autor do texto de orelha: “O poeta que escreve JOGO DAS HORAS escreve também (para abusar da assonância) contra o jugo das horas: (d)escreve em detalhes, quer fixar, quer deter a memória no papel, recompor em palavras o mundo e o tempo antes que se percam. Essa luta é revelada em versos de Júlio que valem como uma espécie de poética pessoal: ‘sem novo vocabulário/ mas descrevendo/ com minúcia/ o crescente descoramento’”. Ronald Polito, na contracapa, diz que “Sua caligrafia é sobretudo a da música, que se espalha por todos os lados e referências, o que permite observar suas tentativas de ritmo, melodia, harmonia, som, ruído e, principalmente, silêncio. A outra face dos descompassos é o silêncio ‘de amargar’, substancial entre estrofes, entre versos, conferindo consistência aos vazios, às lacunas nas experiências vividas.”

Código: L999-9788589044981
Código de barras: 9788589044981
Peso (kg): 0,120
Altura (cm): 20,00
Largura (cm): 13,00
Espessura (cm): 0,50
Autor Abreu Júlio
Editora Scriptum Livros
Idioma PORTUGUES
Encadernação BROCHURA
Páginas 72
Ano de edição 2015

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Jogo das horas