• O suserano

A morte de Luna despoleta uma cadeia de eventos que irá resultar aos dias de hoje, no possível início da terceira guerra mundial. Porque será que o futuro da humanidade está dependente das ações de pessoas comuns? Qual a importância das cartas anónimas lacradas com um símbolo desconhecido? Qual o segredo por trás de um amor duradouro? “A Guerra Fria era uma constante na vida das pessoas. O avistamento de aviões, que passavam diariamente, era já considerado banal pela população de Palomares. Os B52, bombardeiros americanos, rondavam a Península, de forma a vigiar, a uma distância segura, possíveis ataques russos. Mas ninguém poderia ter previsto o que viria a acontecer naquele dia.” “- Alguém fez deslizar o envelope por baixo da porta do meu quarto. - Na posse destas informações e conscientes das questões que as envolvem, passaremos para a quinta questão, que talvez seja a mais importante para conseguirmos perceber isto tudo. - E qual é ela? - Ana estava curiosa para perceber onde a amiga queria chegar com a conversa. — "Como"… Como tudo se passou. De alguma forma, a pessoa, ou as pessoas, em questão devem ter-nos ouvido. Pensem comigo… Nós não nos conhecíamos de lado nenhum, nós nunca tivemos qualquer contacto e todas as nossas histórias são completamente diferentes. Então, se pensarmos na segunda questão, só pode ser alguém daqui. Só pode ser alguém que está no barco connosco…” “Por vezes, julgava-se louco, outras vezes, um génio. Mas uma coisa estava decidida: aquela seria a grande oportunidade de a Humanidade provar que era possível a sua regeneração, que ainda era possível a sua coerência, ser uma via para um mundo melhor.” Uma história de suspense, vingança, amor e justiça que nos transmite uma visão global do mundo em que vivemos.

Código: L999-9789895142507
Código de barras: 9789895142507
Peso (kg): 0,300
Altura (cm): 22,00
Largura (cm): 14,00
Espessura (cm): 3,00
Autor Martins Quintas
Editora Chiado Books
Idioma PORTUGUES
Encadernação BROCHURA
Páginas 326
Ano de edição 2015

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

O suserano