• Tratados da vida moderna

Em 1830, em La Silhouette, vem a público a "Fisiologia do vestuário". No ano seguinte, o mesmo jornal publica a "Fisiologia gastronômica". No primeiro, a partir da análise do uso da gravata e dos paletós com ou sem forro, faz-se, em tom zombeteiro, uma crítica à falta de imaginação e leveza que ele via na sociedade parisiense. No segundo, vê-se uma classificação dos comedores e bebedores em "o glutão, o comilão, o gourmand, o guloso, o gastrônomo, o ébrio, o bebedor, o sommelier, o degustador, o gourmet." Ridicularizando as figuras do "comilão" e, sobretudo, do "glutão", o autor, não economiza acidez em suas caracterizações. Em 1833, nos jornais La Mode e L''''Europe Littéraire, são publicados o "Tratado da vida elegante" e a "Teoria do mover-se", respectivamente. No "Tratado da vida elegante", Balzac, por meio de aforismos, sintetiza os preceitos obrigatórios ao comportamento elegante. Seu projeto inicial previa um estudo do corpo em movimento, que acabou sendo publicado separadamente sob o título "Teoria do mover-se", texto que justapõe a graça no mover-se ou a falta dela aos tipos que deambulavam na sociedade francesa. Escrito para servir de apêndice à obra Fisiologia do gosto, do gastrônomo Brillat-Savarin, em 1839 chega aos leitores o "Tratado dos excitantes modernos", texto que versa sobre os excessos no consumo de aguardente, açúcar, chá, café e tabaco.

Código: L999-9788574481524
Código de barras: 9788574481524
Peso (kg): 0,285
Altura (cm): 21,00
Largura (cm): 14,00
Espessura (cm): 1,50
Autor Honoré de Balzac
Editora Estação Liberdade
Idioma PORTUGUES
Encadernação BROCHURA
Páginas 240
Ano de edição 2009

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Tratados da vida moderna